Arquivo da categoria: Sem categoria

Oficina Design Thinking para Educadores – Floripa

Data: 12 de março de 2016
Local: Impact Hub Floripa
– Centro de Inovação ACATE – Cia Primavera, SC 401, km 4. Rodovia José Carlos Daux, 4150 – Florianópolis – SC.
Horário:
9hs às 17hs
Carga Horária:
07 horas
Facilitador:
Thiago Reginaldo

Inscrições aqui: http://even.tc/design-thinking-floripa

O Chamado:
O Design Thinking é uma abordagem centrada no humano que ajuda na solução de problemas por meio do modelo de pensamento dos designers. Na Educação essa iniciativa tem sido utilizada na solução de problemas relacionados com o currículo, espaços, processos e sistemas. Organizado em cinco etapas o Design Thinking traz uma proposta para educadores, gestores e outros profissionais interessados em criar soluções na Educação. Tudo isso ocorre com muita cocriação, diálogo, empatia e prototipação.

A oficina:
A partir de desafios que começam com a pergunta “Como podemos…?” será utilizada a abordagem do Design Thinking em um processo prático de cocriação a partir de cinco etapas: descoberta, interpretação, ideação, experimentação e evolução. Cada etapa terá um tempo determinado para que os participantes evoluam em grupo e, ao final da oficina, apresentem o resultado de sua experimentação para todos. Na apresentação faremos uma reflexão sobre os aprendizados, questões e pontos de melhoria.

Quem pode fazer a oficina:
Profissionais envolvidos com educação e ensino de qualquer nível, segmento ou faixa etária: professores, coordenadores e gestores institucionais, designers, bem como pessoas que tenham interesse em aprender mais sobre o Design Thinking aplicado no contexto da Educação.

Sobre o Facilitador:
Thiago Reginaldo é Professor, Designer, Mestre em Engenharia e Gestão do Conhecimento (PPEGC/UFSC) e Doutorando em Educação (PPGE/UDESC). Membro do Educom Floripa e facilitador associado do Instituto Educadigital (IED) por meio da iniciativa Design Thinking para Educadores.

Saiba mais sobre a abordagem aqui: www.dtparaeducadores.org.br

Importante:
– A atividade poderá sofrer alteração de local, datas, horários e cancelamento, de acordo com o número de interessados.

 

A brincadeira da criança e as funções do brinquedo

A brincadeira é uma manifestação natural da criança e se apresenta como atitude humana de simbolizar o mundo e o que ele representa. Por meio da brincadeira é possível atingir a plenitude de sensações que leva o ser humano ao ápice do envolvimento motor, cognitivo e social. Ela é influenciada pela cultura local e global que apresenta as formas de brincar além de valorar ou não o ato de brincar. A brincadeira é instigada pela imaginação e nela a criança pode criar um mundo cheio de aventuras para se divertir e representar os papéis sociais. Por esse brincar é possível perceber o modo como a criança se expressa e como entende seu entorno. Para ajudar nessa simbologia a criança pode se apropriar de ferramentas, que são extensões de seu corpo, para brincar – os brinquedos.

Os brinquedos utilizados no brincar podem ser de diferentes tipos desde aquelas ferramentas que são utilizadas com função diferente para aquilo que foram feitos, como por exemplo, utilizar uma caixa de papelão como carrinho de corrida; para brincar de acordo com aquilo que foram feitos como um carrinho de brinquedo em uma corrida; ou retirados da própria natureza como galhos, folhas, água entre outros. Em todos esses casos percebe-se que existe uma função para cada ferramenta seja construída socialmente ou de caráter vital.

Nas ferramentas de produção humana existe uma função de uso pré-concebida para executar determinada tarefa, no caso da caixa de papelão, transportar e proteger algum produto. Durante a brincadeira com um desses objetos a criança transgride a sua função original por perceber ali outras funções de acordo com a sua imaginação e da apropriação que ela já tem de outras formas do mundo que podem se parecer com aquela. Ou seja, a função de uso, estética e simbólica pré-concebidos, de acordo com as funções de produto de Donald Norman e Bernard Löbach, dão lugar a novas funções que podem vir a aparecer de acordo com a criatividade da criança. No curta metragem do vídeo abaixo é possível perceber isso. O menino utiliza uma caixa de papelão para brincar de diversas coisas passando por motorista, super-herói, ladrão, toureiro, lutador e outras. Através dessas experiências ele simboliza diversas situações. No nível estético é possível perceber os modos em que ele opera a caixa e dos adereços que são afixados nela para trazer mais verossimilhança a sua função no nível de uso simbolizado pelo garoto.

Percebido um pouco a respeito das funções criadas para os produtos e suas possibilidades de (des)construção pelas brincadeiras os pais, educadores e demais responsáveis podem incentivar a criatividade das crianças. Seja através de um brinquedo ou sem ele o brincar abre portas para as crianças viverem em plenitude, inventarem, transgredirem e simbolizarem.

Texto: Thiago Reginaldo